Entre amigas e matando a saudade

Estava com saudade do Dono, mais tinha o Domingo ainda para matar...rs...rs
Acordei com muitos beijos e lambidinhas, abusei até, nossa
É que estava com saudade demais acumulada, dias e dias, olhando Seu travesseiro e imaginando como seria te-Lo ali por perto, preenchendo as lacunas que faltavam
Coisas perderam o sabor, o cafezinho que era viciada, deixei de lado, pois sempre acordava com cheirinho de café, e tomávamos juntos, e tomar em casa, café, sem o Dono, não tinha graça, me dava preguiça, não sei explicar ao certo
Sei que apenas alguns rituais, deixei de fazer, pois me entristeciam, talvez por ser sensível demais, toda emoção é extremamente exacerbada
Seja carinho, seja a saudade, seja mágoa, seja alegria, é uma característica pessoal, que junto a outras, concluem meu jeito de ser
E é isso que sempre o Dono gostou, desde quando nos conhecemos, há uns anos atrás
Adoro quando Ele fala minhas qualidades, toda pessoa, seja sub ou não gosta
Mais ouvir do Dono, é mais gostoso
Ele diz que sou doce, meiga, delicada, sensível
E sou mesmo, as vezes deitadas ou ajoelhada nos Seus pés enquanto Ele está no computador, consigo sorrir com o olhar, dai Ele me manda levantar e me beija
Bom, mais naquele Domingo, queria Sua presença, aproveitar ao máximo

Logo cedo, fui à feira, fui comprar frutas, estava com visitas em casa, a du e a Gabi
Almoçamos e ficamos conversando, ouvindo música, debatendo alguns assuntos, e temas polêmicos, vimos alguns clipes, demos muitas risadas.....foi o máximo
De tarde, saímos para dar uma volta, tomar uma cerveja
Eu estava meio cansada, chegamos do Luxúria, e eu havia acordado cedo, preocupada com todos, e depois não havia dormido mais
Fomos dar uns passeios, ver a orla, alguns montes com vista para praia, a Bolsa do Café (que quase mijei de rir com as 2 palhacinhas...e comigo também...rs)
Tiramos algumas fotos, e até o Dono, decidiu sair também nas fotos, coisa que amei
Continuamos a conversa em um barzinho, um que adoroooo, e foi onde, acabamos a noite conversando
Em casa, dormir, mais não conseguia, ao ficar perto Dele, meu corpo arrepiava, excitação à flor da pele
O sabor do meu sexo, sabor do prazer que Ele me proporcionava, explodia pelo quarto, e como um círculo vicioso, quanto mais me Ele me dava, mais eu queria Lhe ofertar
Naquela noite, fiquei com as 4 patas arriadas, como eu brinco, "Dei PT", perda total, cadela adormeceu relaxada e feliz de ver tudo no seu lugar
Na manhã da segunda, acordei e um doce bilhete das meninas, me esperava , elas tiveram que subir para São Paulo e depois retornariam
O Dono dormia tão gostoso, que consegui ficar uma meia hora ali, quieta, apenas observando, e alisando Seus cabelos
Consegui ficar só nos cabelos?Não
Comecei a tocá-Lo com minha mãos mais que boba, um toque indecente, abusado porém sedoso
Acho que minha intenção mais íntima era acordá-Lo com um boquete bem atrevido e ser puxada pelos cabelos para escutar um "Bom dia cadela", ou "sua puta", "abusada", "vou te colocar no seu lugar"...rs....rs
E colocou, impulsionou minha boca ao Seu membro, e delirei naquela sensação, ainda pensava de que forma iria me punir, seria me privando de algo que amo?, ou me ofertando algo que odeio?
Mais o pensamento foi embora e eu ansiosa para lambuzar meus lábios de porra, e com cara de indecente, olhar para Ele e com a língua, lamber tudo, como faço com tortinha de morango quando fica um pouquinho daquela cobertura vermelha na boca
Estava altamente provocativa, excitada e ansiosa para o que iria me acontecer
Ele me torturou, me fez achar que faria isso, e me manda pegar camisinha, usaria meu ânus para Seu prazer
E com sorriso sarcástico nos lábios, conseguia me informar que não teria nada que adoro na minha boquinha
Um gargalhar ecoou dentro do quarto, quando Ele viu minha cara de decepção
Minha face deve ter ficado corada, pois senti um calor nas bochechas, como há muito não sentia, e que sentia quando contrariada
Ainda tentei dizer algo, mais Ele puxou meus cabelos e falou devagar e com ironia: " É quando eu quero, não quando você quer", essa ironia, de forma estranha me excitou, e pensei: "obaa, vou ser usada de uma das formas que mais gosto", será ótimo
Coloquei a camisinha, e sentei com a lascividade na face, e gozei, atrevidamente olhando dentro de Seus olhos, foi tão gostoso, meus olhos lacrimejaram
Ainda perguntou se eu queria mesmo Sua porra, eu olhei para Ele, Ele estava com a camisinha usada na mão, e um sorriso nos lábios
Foi uma rápida pausa, e tudo recomeçara, agora minha doce e pulsante buceta era o alvo
O Dono de forma intensa e selvagem, observava todas a minhas reações, eu adivinhando que iria me punir por alguns atrevimentos
me deixou a mercê do gozo, com os olhos cheios de lágrimas, com as pernas se debatendo, Ele cuspiu na minha cara, anunciando o gozo, e já afirmando que eu gozaria quando Ele desejasse
Eu sentindo Sua pulsação dentro de mim, toquei meu clitóris, sabendo que era apenas um toque para explodir junto a Ele
Ele mandou tirar a mão de lá, e eu obedeci
Parecia aquele cachorrinho que comeu o biscoitinho e queria mais
Me mandou ir para dentro do box, ia me dar banho gelado
Eu odeio mais que tudo banho frio
Me puxou pelos cabelos, deixando minha cara bem debaixo do chuveiro, para me molhar inteira com aquela gélida ducha
Eu falando para Ele que estava me afogando, Ele ria, até eu depois ri também, eu me afogar no chuveiro, é para rir
Era o desespero da água fria, me debatia, dai Ele me abraçou, o que era uma boa forma de eu não escapar
Que sensação horrível, o pulmão buscava o ar, mais as vezes eu parava, pensando e sentindo só a sensação térmica que odiava
Deu uns tapas na minha bunda, nossa que dor, faz muitoo barulho e fica bem vermelhinho também
Me ajoelhei, por segundos, Ele me esquentou, com o jato de urina, e de vez em quando olhava para cima, para -Lo por inteiro
Como gatinho, entrei debaixo das Suas pernas, e comecei a beijar, mais dei uma mordidinha de leve, era o tesão (eu disse pelo menos que era, acho que era ele sim...rs..rs)
Para que? Enfiou de novo o sabonete na minha boca
Eu achava que nunca mais ia sentir, me mandou morder firme, e na hora de devolver na mão Dele não ia
Estava tão fincado, que dessa vez as bolhas saiam pelo lado, e Ele deu uma mãozinha para tirar
Perguntou se eu tinha aprendido, eu disse que sim, pedi desculpas pelas ousadias
Ele permitiu enxaguar minha boca, me ajudou, deixou secá-Lo com a toalha
Novamente tive que escovar umas 4 vezes seguidas meus dentes
De tarde, eu deitada e conversando, me manda ir de joelhos até Ele, eu fui, e dei de cara com o pau delicioso do Dono, eu olhando para ele e ele para mim com aquela adorável cabeça vermelha, estávamos na mesma altura, e eu o tomei
Pensei, que como sou uma boa cadelinha, merecia, ? De manhã fiquei na vontade só, ?
O Dono me mandou buscar preservativo, fui de 4, voltei, ia colocar, e Ele perguntou:" quem mandou???, falei só para você pegar"
Me mandou colocar, coloquei, me mandou colocar as mãos na cama, e empinar a bunda
Eu o fiz, puxou meus cabelos e investiu contra meu ânus, de forma deliciosa e violenta me penetrou, me tomou forte e libidinosamente, parecia que meus gemidos a cada estocada, Lhe proporcionavam mais prazer
Ele tirava o pau e colocava novamente com mais força, o que me aproximava cada vez mais do clímax
E já não me controlava mais, não conseguiria mais, e assim que Ele permitiu com um: "Goza, comigo piranha", e foi, fomos na verdade
Beijei deliciosamente Seus pés, lindos por sinal, recebi um abraço e um beijo molhado
E curtimos, foi uma deliciosa tarde juntos, de vez em quando dava um beijinho na nuca do Dono
Mais tudo que é bom dura pouco, o Dono teve que viajar novamente
E a saudade bate de novo

MFD_[margoth]

2 comentários:

du2311 disse...

Você é uma querida, Margoth! Foi uma delícia conhecer a casa de vocês. Muito, muito obrigada por tudo!

MFD_[margoth] disse...

Imagina, foi bom demais ter vcs aqui,espero que venham mais vezes, me diverti muito, dei muita risada e foi delicioso demais