Nunca diga dessa água não beberei

Minha relação com a dor no sentido de prazer, sempre foi muito distante
Cresci com conceito de dor como punição, ou como consequência de um erro
E nesses últimos 3 anos, esse meu conceito tem mudado, na marra, mais tem
Uma mão mais forte do Dono, e eu já travava
E convicta, pensava e dizia, nunca vou gostar de dor, nunca, nunca (aquele conceito pré estabelecido)
E o Dono, sempre me falando que novamente iria mais uma coisa para minha lista do "Paguei a língua"
Que para divertimento do Dono está cada vez maior
Só de pensar no sorriso Dele quando eu tenho que assumir mais uma pagada de língua, em contrapartida do orgulho ferido de ter feito uma afirmação certa e esse certo ir por água abaixo, é um duelo complicado para mim
Mais como a transparência é um dos pilares da nossa relação (já pensando aqui nas comemorações do meu terceiro ano de coleira)
Bem, voltando, como a transparência é importante, eu não escondo nada, mesmo alguma afirmação minha que deixa de ser afirmação
E dia 3 desse mês essa afirmação da dor , não mais me pertence
Nos divertíamos muito, dançando, eu ainda na vibe serotônica e endorfínica da suspensão, juntamente com asfixia, que me levou a lugares nunca antes visitados..rs
Dançamos, eu já havia tomado dois energéticos (que ando viciada por sinal)
Eu diria que na pista, dançando muito no meu salto 15, o Dono me catando e beijando, devorando essa cadela deliciosamente
Me pegou os cabelos e me levou a uns passos de onde estávamos
E me desferiu um tapa na bunda
Foi um tapa estranho, na verdade estranho para mim (que desde o Ultimo Encontro no Litoral, tenho estado em fase de turbilhão, não entendendo o que anda acontecendo com meus terminais nervosos da pele, antes tão frágeis)
Foi um tapa que senti diferente, senti como uma fisgada clitoriana
E acho que minha cara denunciou tudo, Ele subiu minha saia, e começou a decorar minha bunda
E não entendendo nada, fiquei ali, rebolando ao som de Música Eletrônica
Senti o calor sair da minha bunda, fazer a curva e pulsar pela frente toda
O bico do seio quase rasgando a segunda pele e a respiração ficando ofegante
Quando tirou a cinta e começou a dar, após as primeiras, meus músculos começaram a ficar tensos, e eu não sabia se era nervoso, se era excitação de muitos fatores prazerosos para mim: dominação, exibicionismo, humilhação, pós asfixia e suspensão, carinho e pegada forte do Dono
Só sei que senti queimar minha bunda, mais um queimar bom, até que nessa tensão toda, toda encharcada (ainda bem que estava de calcinha no dia)
Sei que entrei em transe, apenas ouvi o barulho das lambadas, mais estava deliciosamente longe, como em alfa da meditação, uma paz, uma coisa boa, um prazer novo, insano e indescritível
Meus músculos antes tensos, relaxaram de uma só vez, e minhas pobres perninhas, amoleceram, e quase caio
Aproveitando a brecha, já me deixou de 4 no chão, me tirou da pista feito cachorrinho, puxada pela guia
Tomei uma água e pedi mais...rs...rs
Eu imagino que devia estar com aquela cara de puta cansada
Aquele sorriso cerrado, mistério no olhar e fugindo do olhar Dele (Ele me falaria na hora sobre minha listinha...rs)
Mais chegando em casa, antes de dormir, refletimos e falei como mais uma fez paguei minha santa língua
E definitivamente, em um intensa relação 24/7, D/s, nunca digo; Dessa água não beberei
E dessa, meu medo é querer beber cada dia mais.................

MFD_[margoth]

Foto de Thiago Marzano - Fotógrafo Fetichista
http://www.thiagomarzano.com.br/

7 comentários:

{ísis}_MN ENTREGA E SUBMISSÃO disse...

me tornei fã de seu blog, adoro relatos verdadeiris,fotos lindas e o seu tem tudo de bom, e que alegria menina 3anos de coleira!
Seja cada vez evc e seu senhor abençoados
uma ótima semana
beijos mágicos
{ísis}_MN

Catlin disse...

Seu relato me lembrou meu inicio..rss
assim como voce tinha muitos conceitos feitos, dizia isso não quero, não faço, e não desejo, depois acabei fazendo e a sensação de romper uma barreira é algo maravilhoso...
Obrigada pelo comentário no meu blog, beijos doces e tenha uma linda e maravilhosa semana!!!
Catlin

"YLLE" disse...

Olha, vou te dizer
essas suas markinhas são as coisitas maisa sensuais que jpa vi.

e esse post está m.a.r.a.v.i.l.h.o.s.o!!!!!

nada mais excitante que romper barreiras!!!

quero chegar lá...

lá onde o prazer aguarda meu Dono (quando tiver) e a mim, claro.
rsrs

bjos

Sempre me delicio neste teu 'jardim' de prazeres.

{dog pet}_JS disse...

linda a foto!!!

bjos e festa

{Cadelinha}_LORD SUBMISSOR disse...

Adorei sua coleção de coleiras,maravilhosas!!!
Quanto a pagar língua,eu evito falar muito,porque sempre pago língua e pago caro,melhor ficar mais quietinha,pois é como meu Dono diz: sub morre pela boca! rsrs
Beijos!!!

Um alguém... disse...

Adorei seu post, me identifiquei muito, pois eu também dizia que nunca faria algo do tipo. Paguei a língua legal. Da água eu quero beber mais e mais...rs , um beijo grande e parabéns pelo blog. Estou te seguindo a partir de hoje, adorei mesmo! Beijos...

MFD_[margoth] disse...

Isis linda, adoro ver suas fotos e seguir teu cantinho, obrigada.Catlin, no começo sempre é assim, se bem que meu começo faz tempo...hehehe.Ylle, que bom que gostou das marcas, a mão do Dono decora que é uma beleza, ainda mais quando é uma boa bunda (como diz o Dono..rsrs).Dog pet, obrigada pela visita, seja sempre bem vinda.Cadelinha, um dos meus fetiches mais insanos é por coleiras, o Dono fica louco, que uma parte do armário já era....rs Não tenho mais onde colocar, e agora tô na onda das posturais, amoooo.Um alguém, seja sempre bem vindo, fico feliz q tenha gostado do meu cantinho, espero corresponder com o que postar aqui.Obrigada à todos....