II Encontro BDSM no Cerrado

II Encontro BDSM no Cerrado
Em 2008, teve o primeiro Encontro no Cerrado, era na verdade, o Encontro Nacional, que nesse ano, seria em Brasília
Eles se organizaram maravilhosamente para receber as pessoas do Brasil todo, praticantes de BDSM
Foi muito divertido e gostoso e em 2009 teria o segundo tempo, seria o II Encontro no Cerrado
E de última hora, tudo se encaminhou para que desse para irmos
O Dono correu com Seus compromissos e eu consegui me organizar e arrumar tudo para encontrá-Lo e irmos
Sr Sorg nos recebeu gentilmente
Ele e o Dono um entrosamento só, o assunto principal, é o kinbaku, cordas e suspensão e técnicas
Nomes das amarrações, DVDs, pausa, debate e risos, os dois sádicos e DVDs de amarrações e torturas direto do Japão para aquelas mente sádicas.......
Como o ditado diz “ A prática leva à perfeição”
Eles, dedicados, muito estudo e troca de informações, Sr Sorg sempre muito solicito e sempre com alguma novidade para agregar
Treino, leitura e mais treino, e um aprendizado constante
Acho tão gostoso e tão bonita essa amizade Deles, troca de conhecimentos para enriquecer o que fazer por amor: AMARRAR
Sem concorrência, sem precisar ser melhor que o outro, sem falsidade, sem coisas pequenas de pessoas de baixa estima
E sem achismos
Amizade; tem pessoas que não sabem o valor dessa palavra
E ali no Encontro, o clima era total entrosamento e amizade verdadeira
Um grupo de pessoas praticantes de BDSM, curtindo um feriadão prolongado juntos, dividindo momentos, compartilhando experiências, somando......
O lugar era perfeito, muito verde, árvores propícias para suspensões (sem o risco da árvore tombar...rs), gramado, e até um canil, com 4 casinhas e uma vaga para as cadelas mais indisciplinadas, ou até as disciplinadas amantes de Dog play


Aquele gramadão, ia combinar direitinho com minha terrine, mais consegui esquecê-la
E também, não seria nem um pouco simpático no detector de metais ela apitar
(ninguém leva uma terrine de cachorro com nome dentro da mala...afffff)
Uma suspensãozinha de tarde, ainda de shortinho e blusa, voei, e foi bem gostoso, a brisa, o clima e a natureza me proporcionaram uma sensação diferente e super gostosa
Olhava  girando suspensa, aquele verde, e o vento no meu rosto tinha cheiro de mato fresco
Foi muito bom (não queria mais descer.....rs)



No Sábado, todos à caráter, muito vinil, spandex, renda, couro, coleiras e sensualidade das subs, lindas e produzidas
E posando para foto, até ordenha na vaquinha teve..........rs
E eu também apertei os úberes da vaquinha e com gosto.........hehehehe

aimee teve uma tarefa um tanto quanto diferente, confeccionar uma roupa para cerimônia com 3 reais e devolver o troco...rs e a roupa estava lindinha
Ali naquela noite, penellope se tornaria aimée
Era a cerimônia de encoleiramento dela, e com uma roupa tipo saco de estopa apenas cobrindo o necessário, descalça e com trança no cabelo, linda, como uma escrava mesmo, pronta para servir
Sr Sorg a colocou de joelhos no meio da roda de pessoas que assistiam a cena
E falou a ela que para ser merecedora e totalmente propriedade Dele, ela teria que enfrentar todos os seus medos
Brincou e percorreu o corpo dela com uma faca afiadíssima, o ar ficava ofegante, e o semblante era de nervosismo, mais o desejo de servir era maior e ela ali ficou, de joelhos e foi superando mais um limite
Ele fez um circulo de fogo em torno dela, era mais um medo a ser superado, todos em volta, sentiam o calor da chama, e eu imaginava o calor que ela sentia ali, ainda mais tendo medo de fogo
Mandou ela abrir os olhos que até então estavam fechados, ao ver a chama, acho que o nervoso, novamente veio, mais totalmente controlado, um misto de emoção e a força da submissão tomando conta da cena e dela mesma
Chorou, não sei se o misto de medo, ou da superação, mais o olhar baixo e sereno, era a prova da entrega plena que já havia
E ali naquele momento só era oficializado
O fogo foi apagado e ele a pegou, puxou para perto de si, encostou uma agulha nela, e o choro doído surgiu, estremecendo as subs (sensíveis como eu no caso) que viam a cena

Era o medo de agulhas, sendo superado
Uma agulha atravessada no seio
E o sangue correndo com orgulho
Em momento algum ela pediu para parar, e eu como submissa e amiga, já senti a emoção de receber uma coleira, mesmo estando completamente entregue e aos pés do Dono
É um troféu, uma honra muito grande para uma submissa
Abraçou e colocou a coleira em seu pescoço, e um anel para usar 24 horas do dia
Ela usará essa coleira até que uma nova e mais à altura da escrava que é fique pronta ( divina feita pelo Artesão Paulo)

Foi lindo demais, a ala submissa já chorando de emoção
Adoro demais esses dois , tenho um carinho e respeito especial
E a amizade amadureceu e eles são amigos especiais para mim
Foi bom estar ali em um momento tão importante e emocionante
E as brincadeiras continuaram, suspensões, velas e lindas cenas

Sr Fidel e biscuit, gata e Sr Scotch aimee e Sr Sorg
O clima era todo de interação
Conheci outras pessoas muito animadas e divertidas
Sabrina, Reginaldo, Domme Laura, dorinha, Sr Metatron e rashna, nana, Anne e seu Dono, mi, entre outros..........
O frio do Cerrado aumentava e nada melhor que um caldinho para esquentar, o meu, temperado pelo Dono com muitaaaaaa pimenta, ardeu e esquentou bastante, em cima e em baixo
E algum tempo depois eu também fui para o ar novamente, em uma performance bem a cara da margoth

Minha meia calça foi para o saco, mais foi por uma boa causa, meias vem e vão (gata que o diga...rs), mais os momentos ficam

E foi bom compartilhar esse com amigos
E o Dono aproveitou a posição e deu uns tapas na minha bunda e beliscões
Me puxou deliciosamente pela crina, usando para me embalar, girar e balançar
E o sereno geladinho unido a suspensão, foi uma nova experiência, vi o céu escuro, brilhante, a lua as árvores e o vento do Cerrado, por uns segundos, tudo sumiu, só sentia meu corpo e a pressão que meu peso invertido fazia sobre as cordas, as vozes ao redor desapareceram e senti como que em amplitude, o barulho das árvores e do meu próprio batimento, como se aquela sensação de pulsação (que sentimos quando mensuramos a freqüência no pulso ou pescoço) aquela sensação do "pulsante", eu sentia no meu corpo todo, principalmente no sexo
Quando me refiro que é uma prática que sinto principalmente prazer sexual, me refiro a isso, sensações, sensibilidade no corpo, seios, sexo, mais um transe intenso, que ultrapassa o gozo físico
Uma dose de algum hormônio liberado, sensação física de esgotamento e relaxamento, e a calma toma conta de mim
E lá não foi diferente, mais intensa, diante daquela natureza maravilhosa, e eu tenho uma relação muito forte com tudo que é verde, mata, natureza no geral
Meio que voltei com uns tapinhas que o Dono me deu na "perseguida"
O Sábado passou bem rápido, e Domingo logo cedo, todos no maior pique (eu acho que foi o caldo!!!)
E bate papo, rolando solto, muita interação e debates saudáveis
Alguns “bafões”, uns de chorar de rir, outros de se chatear e muito
E a tarde foi passando
Tinha um Personal Chef que foi cuidar de tudo para os visitantes
A cada dia preparava uma comida típica do Cerrado, nossa, uma delícia
Fora que era expert em churrasco
Sr Metatron fez uma cena com Sua escrava e eu só conferi os resultados (sou fraca para algumas cenas)
Sanguinho pisado + imobilização + uma boa bunda =

E amarração na árvore (meu sonho de consumo, babei nas fotos, mais depois que descobri que tinha uns formigões na árvore, pensando bem pensando na picada, é melhor curtir a foto mesmo....rs)
Mais que tinha uma árvore mais linda que a outra isso tinha.......
Sr Scotch preparou uns bambus e prendeu a gatinha...rs
Mais aqui vai a foto

Até banho de esguicho teve com direito a esfregão.....

E o dia passou deliciosamente, até um solzinho tomei, fiz uma sauninha batendo papo e rindo com dorinha
E fui provar o famoso Cozidão Goiano, meu Deus, um calor começou a subir, uma quentura, fui de biquíni ficar nos pés do Dono, já com o colo quente, encostava nos pés Dele e me aliviava um pouco
Uma coisa de outro planeta, muitooooo calor, e nem estava apimentado assim o caldo
Mistura de condimentos e ingredientes que levanta até defunto
E fora o sabor delicioso
Passado um tempo o Dono resolveu me amarrar e jogar na piscina gelada, não teve argumento
Colocou um pedaço de silvertape na minha boca e me fez sentar em uma cadeira dentro da água, queria amarrar meus braços na cadeira e me tombar para trás
Daí que entrei em desespero mesmo, uma aflição, espécie de fobia, e as fibras do cânhamo me apertando lentamente, pareciam comprimir, ou era a sensação que meu psicológico me passava

Acho que Ele viu o semblante de choro e as lágrimas escorrendo, daí tolerou que meus braços não fossem amarrados, mais me fez entrar na fria água e me sufocou várias vezes dentro da água
Mesmo que uns "caldos", dentro da piscina, a sensação da água fria dentro do meu nariz, era torturante
E essa gélida água ia cada vez mais para dentro do meu septo, como uma sinusite...afff......credooooo
Horrível demais
E as cordas me apertado, ou eu respirando com mais força
O pior de tudo foi a água, o Dono sabe que odeiooooo água fria
Ainda jogou cerveja gelada na minha cara, cuspiu em mim
Novamente meu nariz ardeu, agora de cerveja
O gelado, o cheiro do malte e a espuma, me tiraram lágrimas dos olhos
E fora que praticamente tomei cerveja pelo nariz
Não sou muito fã de cerveja (nem um pouco tirando a docinha malzibier e o chope de vinho) mais..........bebi via nasal praticamente
E a noite.......... chegou, cenas únicas
Agulhas por Sr Sorg e aimee, eu perdi, estava me arrumando, quis morrer que não filmaram
Um dia após superar o trauma da agulhas, aimee já curtindo cena de agulhas..... me falaram que foi divino, eu imagino que tenha sido bem legal
Sr Fidel e biscuit, novamente a "cadela voadora", entra em cena
Ficou lindíssima
E o modelito é bem biscuit mesmo....adoro as roupinhas de cadelinha que ela tem
Ela desfilou várias nesse encontro no Cerrado...
(tinha um vestidinho meio roxo de renda transparente, um luxo, e muito sexy)

Sr Scotch fez uma cena de dominação maravilhosa
Com direito a meia rasgada, cabelos puxados, brinquedinhos e marquinhas, e velas, muitas velas
Eu sou suspeita, pois a sensação de meia rasgada, roupa rasgada, e coisas do gênero, para mim é maravilhoso, tanto a sensação de estar despido de tudo, como a violência deliciosa do ato de rasgar algo no corpo, e também o simbolismo de estar sendo despida pelo Dono
Eu como sub adoro, e ver uma cena com esses fatores presentes é lindo demais

Como já muito havia sido falado da beleza das cenas da Domme Laura, e era um momento importante
Ela resolveu fazer uma linda cena com dorinha, marcando o começo de uma relação de protetorado
dorinha é uma submissa ainda sem Dono, e Domme Laura, amiga e iniciadora, naquele momento no Cerrado, colocava uma coleira de proteção, simbolizando uma mudança de peso
Foi muito bonita, a música embalava a cena e o silêncio era total
Como já comentado, nas cenas com escravos a nudez é presente, como algo natural da escravidão, despido e pronto a servir
Uma linda e deliciosa objetificação
dorinha curvou-se na bancada e ali, doava seu corpo para qualquer carinho, flagelo ou o que mais Domme Laura quisesse, agora é a Ela que permissões serão pedidas, orientações, esclarecimentos......
Domme Laura esquentou as costas lentamente com o calor do cigarro, algo que achei extremamente erótico e belo (deve ser super excitante)
(E eu culpando o frio do Cerrado pelo farol ter ficado aceso...hehehehe)
Os estímulos continuaram, com diversos e sádicos brinquedinhos
Chibatinha, flogger
Tortura de mamilos com prendedores
Faca, em um roçar torturante e um spanking usando a lâmina da faca como instrumento, aos que viam era extremo bom gosto (para mim extremo bom gosto aliado ao extremo sadismo )
E depois da faca, mãos e uma cane de bambu, um bastão flexível, porém rijo
Adornou com belas marcas bem avermelhadas
Foi uma cena maravilhosa de dominação feminina
E foi um presente sim, aos que foram ao Cerrado



Ah, não podia esquecer da suspensão exótica e linda da aimee

Ficou linda demais, fora o charme da perna dobrada, com umas meias lindas que ela usa
 (só tem em Brasília dessas meias .....aqui em São Paulo ainda não achei)
E fica linda com sandália
Voltando à suspensão:

Eu nem ai comentar a história do hashi, mais nessa suspensão ia bem um hashizinho na língua...rs...rs

Tudo começou na primeira vez que aimee foi com o Sr Sorg no Luxúria e aqui em casa, e lá na festa, Ele fez uma cena linda deixou ela na pontinha dos pés presa por um hashi na língua, que a cada segundo ia mais para a pontinha da língua ainda
Aos que viam algo diferente como aquilo, se espantava e ficava curioso (estava vendo já formar fila para provarem, os mais masocas é claro..)
E sempre vinham me perguntar daquela cena exótica
Percebi que gostaram (e quem não gosta de algo novo e diferente, ainda mais no nosso meio que as pessoas não sabem explorar da criatividade; não generalizando á claro)
E da outra vez, falei ao Sr Sorg não esquecer o hashi....rs
E ficou como margoth, uma sub sádica
E nesse clima de brincadeira, ficou
O Sr Sorg comentou que ia suspende-la na trave do campo de futebol, e eu sugeri que houvesse competição de pênaltis
Mais era brincadeira apenas.......rs
Foi muito divertido, esse clima de descontração permaneceu conosco o tempo todo
Sem estresse, só curtição mesmo
Eu nem vou ficar falando muito dessa suspensão com hashi, se não daqui a pouco o Dono vai querer me ver babar com aquilo na boca....afffff)
E para finalizar com chave de ouro, uma linda cena da vaca e Sr Scotch
Chegou trazendo a ruminante pelos cabelos, como uma potranca brava
Foi uma cena eu diria que tesuda
Ela em um salto alto e um vestidinho micro, transparente com algo parecido com uma calcinha, mais bem menor e bem mais bonito
Deixando o rabão pronto para ser acariciado de forma intensa
Mãos, chicote, velas, varas bem finas de bambu (coisa que imagino ser bem ardido), puxadas de cabelos e a vaca remexia
E silenciosa, transmitia muitas sensações
Sua respiração mudava, e era clara aos que viam a cena
Uma espécie de régua de metal, aquecida na chama da vela vermelha (Esses Dons tem uma criatividade e um feeedback, fora de sério)
E dava reguadas quentes na bunda da vaquinha
Quem via de perto (era meio difícil tira os olhos do alvo principal...heheheh) percebia as marquinhas levantando quase que instantâneo
Como um sangue pisado, um vermelho violáceo ficou, no formato da régua
E essa mesma, era usada para tirar a cera da vela e marcar mais ainda o traseiro
Depois velas, roxa e púrpura
Que deixaram a bundinha literalmente "malhada"



E o Domingo passou, como tudo que é bom passa rápido

Mais curtimos bem, ficamos conversando e batendo papo até altas horas, uma hora dormi nas pernas do Dono...rs
Estava cansadinha já
Acordamos na segunda cedo, e olhava aquela paisagem já com saudade
Como me diverti, como valeu a pena.........tudo
E passamos o dia de feriado com o Sr Sorg e aimee, foi um dia bem legal, conversas e momentos baunilha e SM, juntos
E na terça bem cedinho, acordamos, tomamos um café delicioso feito pela aimee
E indo para o aeroporto uma tristeza em mim, como se tivesse deixado algo querido e pessoal para trás
Vontade de ficar mais tempo
Momentos maravilhosos junto ao Dono, que somado a presença de pessoas mais que queridas, ficara guardado em mim
As fotos como lembrança
E o desejo de mais mesmo, o III Encontro no Cerrado mesmo em 2010
Com mais caipirinha de amora colhida no pé, de jabuticaba do Cerrado, cozidão Goiano........
Essa sensação de vem que vai ter mais........me alegrou, e sei que será cada ano mais gostoso
Bom, o Dono veio fazendo terror comigo no avião
E continuou em casa, com os brinquedinhos do mal que trouxe do Cerrado (cada vez que vai trás alguma coisa mais terrível que a outra)
A mãozinha terrível que sumiu, comprou outra, bem pior, mais dura, arde mais a bunda, e um tridente, de ferro forrado, ai nossa, pau a pau com o rabo de arraia, e de tatu (quando bem usados é claro)
O pequi que a Sabrina trouxe, logo vou fazer algo bem gostoso com ele
E vou colocar aqui a foto
Quem sabe não sirva lascivamente de mesa de jantar do Dono
Adoro
Ah, e na semana seguinte, o Encontro no Cerrado ficou completo
Matamos a saudade de Lady Orquídea em uma deliciosa mesa de amigos no Litoral
Conheci pessoas maravilhosas e super simpáticas
Mais ficam os detalhes para o próximo post
Gostou????
Se preparem o ano que vem tem mais.....

MFD_[margoth]

4 comentários:

vaca disse...

delicia!!!!!!!! ler voce e relembrar os deliciosos momentos!!!

MUUUUUUUUito obrigada pela presença especialissima!!!

Sr. Scotch disse...

Nossa, muito bacana o relato, é bom que fica guardado pra sempre.
Foi bom receber vcs aqui, e ano que vem tem mais.
Abraços a vc e ao nobre MDF.
Scotch

L ü G o R disse...

A cada visita que eu faço ao seu blog, eu fico feliz ao constatar que há pessoas que foram abençoadas com o Dom de gozar a vida em toda a sua plenitude. Você de fato, aproveita a sua vida ao máximo. Parabéns.

GOLIARDO disse...

Parabéns pelo evento, que com certeza foi um sucesso , adorei suas fotos . Você maravilhosa como sempre!
Pena que não pude participar.
Teu fã.
GOLIARDO