Jantar - prato do dia:eu.......

Estava eu exercendo meus dotes culinários , subzinha e personal Chef do Dono
Meu forte é cozinha brasileira e desconstrução Gastronômica
Quando e assunto é alimento, comida, coloco as cores, os perfumes, os sabores do nosso Brasil, da nossa divina culinária, e isso não seria diferente quando cozinho para o Dono que amo
Gosto de outras culinária também, mais amo a cozinha caseira, de raiz
Para o Dono em especial, massas, saladas, e acepipes bem temperadinhos e saborosos entre outros
E em um desses deliciosos dias de inspiração Gastronômica, a subzinha, foi direto para cozinha do Dono, preparar um jantarzinho especial para uma sexta feira especial (todas são quando junto ao Dono..rs...rs)
Vinho na geladeira, rúcula lavada, medalhões já selados e no forno
Cadelinha estava lindinha, com o jeans que o Dono mais gosta, e uma blusa decotada branca
Terminava de espessar o molho, quando o Dono chega, quietinho, e a cadela ao sentir seu perfume, sabia de Sua presença (faro canino...heheheh)
Chegou pertinho de mim, me encoxou no fogão, na frente eu sentindo o calor das bocas e atrás o calor do Dono, Seu corpo me estimulando, me enlouquecendo

Ele sabe meus pontos fracos, em minutos ondas de calor vindas do fogão e Dele, tomavam conta do meu ser
Eu estava levemente atrevida, com uma mão mexia um molho, com a outra , passava a mãos naqueles pernões durinhos, e subia e descia
Não consigo resistir, não é culpa minha que o Dono tenha umas pernas gostosas que mão nenhuma resiste
Derrepente se afastou de mim, e me mandou concentrar na preparação que fazia, mais fica difícil se concentrar em algo quando o fogo e o tesão invadem uma pessoa, ainda mais quando ciente que a fonte de tudo aquilo esta perto..rs..rs
Alisou meu corpo, abriu o botão de minha calça e abaixou, alisou com carinho, com domínio e força meu quadril, minha pelve e bunda
Puxou meu cabelos, aproximando meu ouvido de Sua boca e falou que eu era uma cadela ordinária, devassa, putinha do Dono, que ia servir o Dono de jeans justinho e sem calcinha
Ele não entende que tem roupas que não dá para se usar roupa intima, marca, incomoda, fazer o que??
Mais essas palavras foram o start para que fosse tomada mesmo, por um lascivo comportamento de puta, puta do Sr MFD
Eu com a colher de pau na mão, com o Dono encostando e me alisando de forma gostosa, que vontade de desligar tudo e ficar de joelhos aos Seus pés, mais como não tenho que querer nada, fiquei caladinha
Algumas vezes a colher de pau caia da minha mão, é difícil, fazer qualquer outra coisa, o Dono me tocava gostoso e eu ofegante nem queria mais saber de jantar...rs..rs
Eu era o jantar
De forma violenta, ríspida e sem aviso me violou
Forte e com virilidade, brincava dentro de mim, de forma deliciosa
A colher de pau, deixei cair dentro do molho
Pensei:

" Como Ele consegue me desconcentrar dessa forma? Despertar faces obscuras e escondidinhas dentro de mim, como?
Um domínio delicioso que me toma e preenche, prazer e sentimentos, sensações
Como me conhece mais que eu mesma? Como tem esse poder?"

Não aguentei, desliguei o molho, me virei e como uma cadela ordinária mesmo, O beijei, de forma ousada e excitante, bocas quentes, línguas deliciosamente sincronizadas
Adoro tudo relacionado a sexualidade e violência, uma coisa viril, dominante, forte, um dos meus pontos fracos que Ele explora muito bem e usa muito bem..rs
Arrancou meus seios de dentro do decote, pelos biquinhos, já rosados e rijos; eu ali com meus seios relativamente fartos, rosáceos e expostos ao Seu bel prazer
Pelos cabelos me colocou de quatro no chão da cozinha, com a cara para frente, minha bochecha esquentava do calor do forno
E ali, me usou, ambos com tesão a flor da pele

Adoro o sadismo e a tortura que o Dono usa comigo, quando me usa, fico louca, doidinha
Uma angustia que apenas aumenta mais meu prazer, me proporciona mais intensidade em cada parte do meu corpo, e na sensação completa do uso
Como senti prazer naquilo tudo, não apenas na cozinha, mais em tudo que envolvia aquele jantar de sexta-feira
Gozei, olhando o medalhão no forno assar, com a bochecha direita, vermelhinha, quase queimada..rs..rs
Foi uma das deliciosas passagens dentro da cozinha do Dono
Uma outra hora, escrevo mais da "Cozinha sexual da margoth, do Sr MFD"....rsrsrsrs
E naquele dia, jantamos, uma comida quentinha, deliciosa, feita com carinho e harmonizada com um delicioso vinho, boa acidez e temperatura ideal
E o começo de mais um delicioso final de semana junto ao Dono

Prazer delicioso em pilotar o fogão do Dele..........e põe prazer nisso............

M F D_[margoth]

Nenhum comentário: